O PDCA: você garante o controle de qualidade sob seus produtos?

Sendo uma das ferramentas mais importante do Controle de Qualidade, o PDCA tem um papel muito importante para a melhoria contínua dentro das empresas.
O método é responsável por planejar os processos, aplicá-los, prever possíveis falhas, solucioná-las e conferir os resultados.
Sua sigla vem do inglês, e significa: plan, do, check e action (planejar, fazer, verificar e agir). Cada fase funciona da seguinte maneira:
Plan – São estabelecidos os objetivos e as metas do ciclo, identificados quais problemas serão resolvidos e definidos os indicadores de desempenho (que mostrarão se os objetivos estão sendo alcançados).
Do – Nessa fase, ocorre a execução do que foi planejado, de acordo com o que foi estabelecido na etapa anterior.
Check – A fase tem início juntamente com a implementação do plano de ação, onde os resultados são monitorados e analisados, e o principal objetivo desta etapa é detectar se estão ocorrendo erros ou falhas.
Action – Nessa etapa é que são corrigidas as falhas encontradas no passo anterior. Depois, começa do ínicio. Exatamente por ser um ciclo, o método deve ser retomado sempre para exista a melhoria contínua.
Gostou do conteúdo? A PROJEP pode te ajudar! Entre em contato com nossos consultores.53491A38-D68D-466C-87D6-C2AE84A48841

O que é “Clima Organizacional” e por que é importante que uma empresa o mantenha bom?

3AC2D191-4A0D-40FA-88DA-B756A636D6D8Suponhamos que haja duas empresas concorrentes, em um mesmo prédio, cuja visão dos respectivos CEOs é de produtividade. Uma, com funcionários felizes, com amizade entre si, horários flexíveis, talvez até possuindo um dia de home office, alavancando vendas. A outra, com membros fofocando pelos elevadores, intrigas internas, mas todos se matando para cumprir horário e sonhando com férias. Esse cenário pode acontecer, mas não dura muito tempo.

Clima Organizacional nada mais é do que a compreensão pela cúpula estratégica da empresa (CEOs, chefes, diretores, etc.) das necessidades dos funcionários, das relações interpessoais, das preocupações profissionais e pessoais. É entender como os funcionários estão se sentindo, do que precisam, o que vem os incomodando e, assim poder usar essas informações para melhorar o ambiente de trabalho e caminhar para maior produtividade.

Como afirmado acima, o cenário da segunda empresa não duraria muito tempo justamente pelo desgaste físico e emocional do funcionário. Com o passar dos dias, o cansaço toma conta e reduz tanto a motivação quanto a produtividade dele, puxando consigo as vendas da empresa.

Essa é a importância de garantir um Clima Organizacional bom. Quanto melhor o relacionamento funcionário-empresa, melhor ele se desenvolve e trabalha em conformismo com os objetivos e metas da organização. Assim, com mais motivação, ele tende a buscar mais conhecimento e diferenciais a serem aplicados em seu trabalho, uma vez que gosta do que faz.

Benefícios como home office, possibilidade de aumento e atingimento de cargos maiores, horários flexíveis, comunicação direta com a cúpula estratégica, entre outros, são algumas práticas que podem melhorar esse clima.

Entretanto, você deve estar se perguntando como um superior teria acesso a essas informações, ou até mesmo abertura de falar com os funcionários sem sobrecarga própria (sobretudo em empresas grandes), certo? Bom, é uma tarefa difícil convencer os membros da empresa a “desabafarem” com seus superiores sem possibilidade de demissão. Para isso, uma das práticas aplicadas em grandes empresas é a Pesquisa de Satisfação, podendo ela ser feita através de formulários ou aplicativos. Mas, isso excluiria o contato interpessoal e o feeling de que algo está acontecendo, correto? Para isso, pode-se criar o setor de Relações Humanas (ou Gestão de Pessoas), ou, se já existe, criar um cargo somente para a manutenção do Clima Organizacional. Caro, né?

Nossa melhor sugestão, então, é entrar em contato com a PROJEP! Possuímos ferramentas e técnicas que facilitam essa abertura dos funcionários, além de representar neutralidade dentro da empresa, e significar um pequeno investimento monetário, mas grande investimento à empresa! Estamos abertos para ouvi-lo.

Gestão de estoque e suas vantagens

WhatsApp Image 2019-12-19 at 18.56.57Ter o controle sobre cada setor da sua empresa é essencial para mantê-la organizada. Diante disso, entender do que ela precisa para operar com eficiência é fundamental para evitar prejuízos financeiros, quebras de orçamento e aumentar a produtividade. E, tratando-se de gestão de estoque, o mesmo controle é necessário. Assim, separamos três principais vantagens de uma gestão de estoque em sua empresa:
1- Otimização dos processos:
Otimizar processos significa realizar funções nos fluxos de atividades de trabalho, sejam elas automatizadas ou não, visando encontrar gargalos de produção, erros ou desperdício de tempo e dinheiro. O objetivo é alcançar o resultado traçado pela empresa, porém, com menos recursos e mais eficácia.
Na gestão de estoque, a otimização de estoques é realizada através dos processos internos que são informatizados e os arcaicos são eliminados, os que demandam muito uso de papel ou planilhas. O controle de estoque é organizado em forma de chacklist no sistema e assim ganhará mais tempo, e consequentemente melhorar a produtividade da empresa, com os processos padronizados e de mais fácil acesso aos funcionários .
2- Redução no índice de erros:
No meio de tanto serviço, algo sempre acaba passando por despercebido. Entretando, por menos que seja o erro ele pode causar dificuldades na hora de verificar os dados, resultando em problemas contábeis. Assim, o controle de estoque em check list podem evitar esses errinhos.
Se voltarmos ao objetivo fundamental da logística, que é entregar a mercadoria certa no local, na quantidade e no prazo corretos, a não identificação de erros de estoque não pode ser um processo estático em que é verificado somente no final de um período. O correto é que esta gestão sirva como uma espécie de controle para evitar que os mesmos erros ocorram na próxima expedição.
3- Redução de prejuízos:
Partindo da ideia de que é essencial ter o controle dos produtos em estoque, pode-se trabalhar com a tranquilidade de poder suprir qualquer demanda. Isso sem possuir determinada mercadoria em excesso, ocupando espaço e também economizando na reposição. Além disso, a empresa consegue manter o nível de estoque ideal. Faz isso usando ferramentas como previsão de demanda e lotes mínimos de compra com o intuito de otimizar o custo da empresa.
Assim, é importante ter em mãos os dados a respeito de seu armazenamento. Somente assim se pode seguir em ordem, com a certeza de poder atender a qualquer procura. Principalmente se algum cliente adquire certo item com frequência.
Tanto a falta quanto a sobra de mercadorias é uma realidade agravante no dia a dia operacional dos gestores, causando problemas na operação como o erro na contagem das mercadorias e a insatisfação do cliente devido à falta do produto na prateleira
Com o sistema de gestão de estoque sua empresa controla com exatidão quais mercadorias estão saindo mais rápido e quais estão demorando mais para sair. Com esses dados em mãos é possível prevenir perdas. Afinal poderá identificar o que está causando problemas, realizar procedimentos para que a prevenção vire hábito da equipe e desenvolver ações promocionais para vendas dos produtos em tempo hábil, sem que a empresa saia prejudicada.

Fale com um dos nosso consultores e entenda melhor sobre essa gestão!

Já pensou que você pode não estar sendo efetivo no que faz?

D250E5D9-0658-4E30-A671-BDCFA3E0F4AANos dias atuais, muitos pensam que trabalham certo ou gerenciam seu negócio de maneira efetiva, quando, na verdade, podem estar sendo apenas eficazes, o que é bom, mas nem sempre vale a pena continuar somente nesse pilar.
Quando falamos sobre eficiência, temos que levar em consideração os meios que temos para chegar ao nosso resultado, além de saber gerenciar os custos e minimizar as perdas e desperdícios. Já, ao mencionar a eficácia, temos que ter em mente o quanto ela se conecta ao tópico supracitado, sendo de extrema importância saber o que fazer com os recursos que dispõem-se a nós, utilizá-los da melhor forma para que obtenhamos o resultado esperado. Porém, ao falar sobre EFETIVIDADE, temos noção do quanto é impactante isso em nosso negócio, ou seja, saber utilizar os meios da melhor maneira possível, inovando e transformando o cenário a fim de expandir a nossa capacidade de produzir. Então, concluimos que ser apenas eficiente ou somente eficaz ainda fará com que direcionemos nossos esforços de forma simplória, uma vez que um complementa o outro. Você enfrenta problemas como esse? A Projep pode te ajudar! Entre em contato conosco para saber mais.

Porque é importante ter uma gestão assertiva do seu negócio?

P          Uma gestão assertiva da empresa é um dos principais fatores que alavancam e diminuem os gastos. Sendo de suma importância, é preciso entender onde uma gestão influencia na empresa, principalmente nos lucros, e como fazer para melhorá-la.
Primeiramente, um dos principais fatores que está atrelado ao tema é a utilização e organização de materiais, ou em outras palavras, matéria prima. Em uma empresa bem organizada, esse ponto é bem comandado, não havendo desperdício deste. Atrelado a isso, ocorre uma boa gestão de estoque , com um controle assertivo.
Entrando em um ponto mais humano, uma boa gestão acarreta,também, em uma maior motivação dos seus funcionários. Assim, devido a esse fato, a produtividade dos integrantes também aumenta, acarretando maiores lucros e capital para a empresa em questão.
É possível perceber que uma assertividade da gestão é essencial para um bom funcionamento. Mas como identificar e solucionar os problemas?
Nós da Projep trabalhamos nesse ramo e temos ampla experiência, trazendo para nossos clientes projetos de excelência, chegando em seus objetivos finais.
Ficou curioso? Entre em contato conosco e marque uma reunião

O que é Kaizen e como implantá-lo na sua empresa.

kaizen cortado.png

Kaizen é uma palavra de origem japonesa que significa melhoria, mudança para melhor, usada para transmitir uma ideia de melhoria contínua na vida pessoal, social, familiar e empresarial.

Para implantar-se o Kaizen em uma empresa, duas etapas fazem-se necessárias: A primeira é uma mudança, a longo prazo,  da cultura e dos valores da empresa. A indústria deve adotar as ideias dessa metodologia como guias e transmiti-las para todos os colaboradores. A segunda é o evento Kaizen, uma semana de mudanças com a formação de times de melhoria contínua Kaizen para executar projetos específicos de melhoria, com objetivos, métricas e prazos definidos.

Mas qual a função pra sua empresa?

No contexto empresarial, Kaizen pode ser descrita como uma metodologia cujo objetivo é reconhecer e eliminar os desperdícios de tempo existentes na empresa, sejam em processos produtivos, produtos novos, manutenção de máquinas ou ainda processos administrativos; além disso, auxilia na redução dos custos, para, assim, garantir um aumento na produtividade. Essa prática visa o bem não somente da empresa mas também dos funcionários.

Segundo o Kaizen, sempre é possível fazer melhor com mudanças graduais mas nunca bruscas, na estrutura da empresa ou no indivíduo. Como exemplo de aplicação do Kaizen, pode-se citar o Sistema de Produção Toyota, conhecido por adotá-lo como princípio.

Os pilares do Kaizen e uma base fundamental

O Kaizen fundamenta-se em três pilares:

  1. Estabilidade financeira e emocional ao empregado;
  2. Clima organizacional agradável;
  3. Ambiente simples e funcional.

Para aplicação do Kaizen, são utilizados os 5s’s que funcionam como base da metodologia:

  • Seiri – Senso de Utilização;
  • Seiton – Senso de Organização;
  • Seiso – Senso de Limpeza;
  • Seiketsu – Senso de Padronização e Saúde;
  • Shitsuke – Senso de Disciplina.

O primeiro senso (Seiri) é responsável por analisar e decidir quais materiais e/ou etapas de produção são fundamentais, descartando aquilo que não possui utilidade no processo produtivo; a próxima etapa (Seiton) consiste na alocação de recursos, de forma inteligente, para que qualquer funcionário consiga localizar-se e entender o processo, tornando o trabalho mais ágil. O senso Seiso foca na limpeza do local de trabalho e dos equipamentos usados, deixando o local com maior conservação e com menos riscos de acidente de trabalho. O quarto senso (Seiketsu) visa enraizar normas e valores que permitam a manutenção do local e do bem-estar do trabalhador. Por fim, na última etapa do processo (Shitsuke), estabelece-se o que é preciso para que os funcionários mudem sua mentalidade acerca da limpeza, organização e bens essenciais, ou seja, cumpram todos os outros sensos continuamente após seus ensinamentos.

Onde a PROJEP entra nisso?

Nós somos guiados pelo escalonamento de metas, com melhorias graduais e redução de práticas que não agregam valor. Dentro da empresa funcionamos assim, e buscamos aplicar sempre que possível alguns dos ensinamentos Kaizen nos projetos realizados, em busca da maior satisfação do cliente com a atração de resultados.

É importante destacar, também, que uma das soluções que oferecemos é a implantação dos Cinco Sensos nas empresas. Caso tenha interesse, entre em contato conosco através de qualquer meio de comunicação!

Conteúdo escrito por José Paulo Fernandes Júnior.

 

#CASEDESUCESSOMEJ

WhatsApp Image 2019-11-07 at 12.13.48

Você já ouviu falar no MEJ, não é mesmo? E também já sabe que, além de ser um dos principais movimentos estudantis do mundo, seu intuito é construir um país mais empreendedor, impactando de forma positiva a vida das pessoas.
Dessa forma, empresas juniores de todo o país têm realizado, cada vez mais, projetos importantes que mudam e melhoram a vida da população. Um exemplo desse aconteceu na Poli Júnior, Empresa Júnior de Engenharia da Escola Politécnica da USP. A empresa foi fundada em 1989 e foi a primeira empresa júnior de engenharia do Brasil. Ela conta com os cursos de engenharia civil, mecânica, eletrônica, de produção, química e da computação. 

Um grande hospital de São Paulo, em 2017, entrou em contato com a empresa, pedindo ajuda para a elaboração de um dispositivo chamado Pessário Contrátil.
O dispositivo trata-se de uma solução que ajuda na prevenção do nascimento de bebês prematuros no Brasil. O aparelho funciona como uma sustentação para o útero, diminuindo as chances de rompimento das bolsas antes da hora, e foi desenvolvido em uma impressora 3D, no hospital citado anteriormente.

 

Vem saber mais sobre essas e outras duas soluções oriundas de empresas juniores brasileiras acessando a reportagem a seguir!

https://revistapegn.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2018/09/3-solucoes-de-impacto-criadas-por-empresas-juniores.html

 

Por que os preços de empresas juniores são inferiores?

O Movimento Empresa Júnior é um dos principais projetos dentro da universidade. Com ele, o estudante consegue ter uma experiência com o mercado de trabalho jamais vista em outro projeto de extensão. Com o ideal de tornar o país cada vez mais empreendedor, impactamos cada vez mais o contexto no qual estamos inseridos. Com preços bem menores que outras empresas de consultoria (em média 70% menores) surge uma dúvida, por que o é tão diferente e abaixo das outras empresas ?

O primeiro fator que influencia o ponto levantado é o propósito do movimento. Para impactar a vida de empresários e mudar o contexto de muitas empresas, é necessário que nossas soluções sejam acessíveis e dentro da realidade dos nossos clientes. Pensando nisso, o principal ponto a que se deve adequar é o preço dos projetos, sendo esse um ponto crucial a ser analisado pelo empresário.
Além disso, como o MEJ (Movimento Empresa Júnior) é totalmente sem fins lucrativos, os preços cobrados nos projetos são proporcionais ao custo pela realização desses mais alguns gastos para que a EJ (Empresa Júnior) se mantenha funcionando e crescendo. Assim, não tendo uma porcentagem de lucro exorbitante, o preço fica reduzido e obtendo uma mais faixa de negociação.
Interessou-se pelo movimento? Marque uma reunião com nossos consultores para saber mais sobre o MEJ e a Projep!

31C24D4B-7DAB-4928-8FED-F12B346A2398

Você sabe qual a importância da previsão de demanda para a sua empresa?

32BA13F4-358E-4601-9457-0BCAFD57DF11

Bom… suponha que você tenha uma fábrica de roupas, e teve algumas ideias para o estilo de um novo casaco. O problema é que estamos em pleno verão, então o lançamento desse novo modelo de roupa terá chances de trazer prejuízo para a empresa.
Esse é o maior objetivo da previsão de demanda: ela tenta entender o mercado naquele período de tempo, além de prever o futuro de variáveis que impactam na área produtiva da empresa, entender padrões de consumo do comprador e dar estimativas para renovação e controle de estoque. Com o nível de estoque de controlado, são evitados gastos desnecessários, que não agregam resultados para o negócio.
Mesmo que seja uma estimativa, a previsão de demanda não se trata apenas de opiniões sobre como os produtos vão se comportar no mercado naquele período, existem estudos e análises dos indicativos e históricos da companhia para que ela seja realizada. Sendo assim, são utilizados métodos quantitativos ou qualitativos para sua execução.
Os métodos quantitativos se baseiam em dados e informações do histórico de vendas da empresa e utilizam de métodos estatísticos e matemáticos para entender padrões do comportamento da demanda do passado para, assim, estimar o comportamento da demanda no futuro.
Já os métodos qualitativos se baseiam na intuição, na subjetividade, onde alguns especialistas fazem análises e avaliações. Apesar dos métodos qualitativos serem um amplamente utilizados, os quantitativos costumam ser mais assertivos, já não sofrem interferência de julgamentos errados.
Algumas empresas não dão muita atenção a como é feito o seu processo de previsão ou o fazem de maneira incorreta e acabam tendo problemas, como excesso ou falta de estoque, desperdícios de matéria-prima, entre outros. Por isso, as vantagens de realizar uma previsão de demanda são muitas, onde a empresa pode ter um melhor planejamento orçamentário, facilidade de produção, auxílio nas previsões financeiras, impede que haja uma subprodução ou superprodução, além de uma redução dos custos e melhor utilização do espaço.
Ficou curioso e quer saber mais sobre como realizar essa previsão? A PROJEP pode te ajudar! Entre em contato conosco.

Saiba como minimizar os riscos de abrir a sua empresa.

EC6C91B4-207D-40D5-A954-7C3936DCCAB5

“O risco vem de não saber o que você está fazendo” (Warren Buffett)

De acordo com IBGE, 21.5 mil empresas fecharam suas portas por diversos motivos; para que não ocorra isso com sua empresa, é preciso que se pense muito onde, quando e por que abrir um négocio. A PROJEP pode te ajudar nisso com estes 5 passos que parecem ser simples mas, ao colocar em prática, pode gerar várias dúvidas:

1. Avalie as características, analise o clima do mercado e veja se você consegue resolver os possíveis problemas que irá enfrentar.

2. Planeje seu negócio, seu público alvo, seus clientes, seus fornecedores e sua viabilidade econômica, pois criar um plano de negócio é essencial para fixar a empresa numa base racional e consistente.

3. Tome decisões racionalmente, seguindo sempre seu planejamento base e sem perder o foco do negócio, como, por exemplo, gastar mais do que o planejado por algo ‘desnecessário’.
4. Procure inovar sempre, seja mesclando formas de organização, ideias ou vender um produto novo no mercado de forma que mostre ao consumidor o quanto aquilo é essencial para a vida dele.
5. Realize um Plano de Marketing na sua empresa para que fique claro o seu público alvo e os seus concorrentes, além de mostrar aos seu clientes o porquê de estar abrindo sua empresa. Dessa forma, já criando uma marca na mente deles.
6. Padronize seus processos para que haja poucas falhas em sua cadeia de produção, uma vez que a padronização pode ajudar todo o processo a ser mais rápido e mais fácil de se verificar falhas.
Entre em contato conosco para mais informações!